Discurso de Satã, de John Milton

O poeta inglês John Milton (1608–1674) publicou ʻParadise Lostʼ, poema épico em versos brancos, em 1667. Reproduzo aqui os vv. 242-63 do Livro I de uma edição posterior.

Tradução

É esta a região, este o solo, o clima, Disse então o arcanjo perdido, esta a morada Que devemos trocar pelo céu, esta deplorável treva 245 Por aquela celestial luz? Que seja, já que ele, Agora o soberano, pode dispor e mandar O que deve ser correto: melhor bem longe dele, a quem a razão igualou e a força tornou supremo acima de seus iguais. Adeus, campos felizes 250 Onde a alegria sempre está: salve, horrores, salve Mundo infernal, que teu mais profundo inferno Receba teu novo possuidor: alguém cuja mente não mudará nem pelo lugar nem pelo tempo. A mente é seu próprio lugar, e em si mesma 255 Pode fazer do inferno um céu, e do céu um inferno. O que importa onde, se eu sou ainda o mesmo, E o que serei, tudo, porém menos do que ele A quem um banho de trovões tornou maior? Aqui pelo menos Seremos livres; o todo-poderoso não construiu isto 260 Aqui para ter inveja, por isso não nos expulsará: Aqui podemos reinar seguro, e para mim Reinar é digno de ambição, embora no inferno: Melhor reinar no inferno do que servir no céu.

Texto original

Paradise Lost

Is this the region, this the soil, the clime, Said then the lost archangel, this the seat That we must change for heav’n, this mournful gloom For that celestial light? Be it so, since he Who now is sovran can dispose and bid What shall be right: furthest from him is best Whom reason hath equalled, force hath made supreme Above his equals. Farewell happy fields Where joy for ever dwells: hail horrors, hail Infernal world, and thou profoundest hell Receive thy new possessor: one who brings A mind not to be changed by place or time. The mind is its own place, and in itself Can make a heaven of hell, a hell of heaven. What matter where, if I be still the same, And what I should be, all but less than he Whom thunder bath made greater? Here at least We shall be free; the almighty hath not built Here for his envy, will not drive us hence: Here we may reign secure, and in my choice To reign is worth ambition though in hell: Better to reign in hell, than serve in heaven.

Referência

John Milton, Paradise Lost, London, John Sharpe, 1817.


acad    t    f    epwidos*¨!#-+[gmail.com