Enganos, enganadores e enganados no mito e na tragédia de Eurípides

Ribeiro Jr., W.A. Enganos, enganadores e enganados no mito e na tragédia de Eurípides. Tese de Doutorado. São Paulo, Universidade de São Paulo, 2011, 484 p.

hH

Autor. Wilson Alves Ribeiro Jr.

Orientadora. Adriane da Silva Duarte.

O objetivo primário do presente estudo foi o de analisar a estrutura dramática e o léxico das formas de engano encontradas nas tragédias de Eurípides e contribuir para a compreensão mais ampla de temas e recursos utilizados pelo poeta na ποίησις trágica. Os elementos do engano euripidiano foram estudados à luz da teoria comportamental proposta por HORNE (1981) e da influência lexical e dramática dos poetas arcaicos e clássicos que o precederam, notadamente os poetas épicos e líricos.

Versão PDF da Tese está disponível para download no website da Universidade de São Paulo, para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. É obrigatória a citação do autor. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos.

Resumo. O engano, enquanto reflexo da realidade, está representado em diversos gêneros literários e na literatura de várias épocas. Este trabalho analisa, primariamente, os antecedentes míticos, o léxico e a estrutura dramática dos enganos mencionados ou encenados em todas as tragédias conhecidas de Eurípides, completas ou fragmentárias. Precede a análise um breve estudo da teoria comportamental do engano e de sua presença na literatura antiga, notadamente a da Grécia (dos poemas homéricos até o fim do século -V), e um excurso sobre o engano na poesia pré-euripidiana e sua influência na tragédia grega. A última parte do estudo compreende uma sistematização da estrutura do engano euripidiano e de seu léxico.

Tópicos principais:

  • Proêmio, p. 1-8
  • Elementos metodológicos, o engano nas literaturas antigas, o engano na poesia grega até o século -V, o corpus euripideum e o corpus do engano euripidiano, p. 9-32
  • Precursores do engano euripidiano: Ilíada, Odisseia, Hesíodo, hinos homéricos, poemas cíclicos e outros épicos heroicos, poesia lírica, p. 35-136
  • Análise das tragédias de Eurípides: tragédias integrais, p. 137-259
  • Análise das tragédias de Eurípides: tragédias incompletas, p. 260-336
  • Sistematização do engano euripidiano: os muitos enganos de Eurípides, estrutura do engano euripidiano, o léxico do engano euripidiano, p. 337-392
  • Alguns dos apêndices e anexos: geografia do engano euripidiano, cronologia de Eurípides, dos poemas épicos e dos poetas líricos citados, catálogo “alexandrino” dos dramas de Eurípides, léxico do engano na língua grega, p. 427-38.